quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Crer ou não crer, eis a questão!

   Sabe quando você não tem certeza se aquela pessoa, aquela mesma, que você adora demais, te faz bem?
   Quando, num momento, ela parece ser uma das partes mais importantes na sua vida e, no outro, nem é mais tudo isso: ela se torna um peso? Tipo, aquela pessoa que diz que te ama e, né, você acredita, mas depois acaba pensando que pode ser a mentira mais deslavada do mundo? E aí você se sente idiota e tal, fica confuso, uma merda... Pois é.
    Esse tipo de gente existe pra todo lado. Sinceramente, é nóia se você ficar dando valor para esses sentimentos. E eu acabei de descobrir porquê.
    Eu não costumo confiar muito nas pessoas, sabem. Faz parte de mim isso. Mas não é legal, e por dois motivos. O primeiro é que você acaba ficando meio neurótica; até com os mais próximos os lapsos de pensar que é tudo mentira começam a acontecer. O segundo motivo é que você quebra sua cara do mesmo jeito. "A verdade é que todo mundo vai te machucar. Você só tem que escolher por quem vale a pena sofrer", não é? Enfim.
   O lance é que quanto menos você confia nos outros, pior a coisa fica. A galera continua te dando motivos pra não confiar, sempre. So sorry, mas é um pulo para a paranóia. Daí é quando você começa a ver coisa onde não tem, intenções que nunca existiram, palavras que nunca foram proferidas, sentimentos que não tem motivo... Vai começar a se isolar, baby. Vai afastar as pessoas de você; e isso vai doer. Vai ficar sozinho. Not cool.
   Quer saber? Confie mais. Não saia por aí achando que qualquer um merece confiança, também né. Não ferre sua vida, não seja um radical babaca. Só de uma chance a você mesmo de quebrar sua linda cara numa parede dura e fria. Todo mundo erra, você também pode apostar e errar, ora essa. Só entenda que ter medo não faz ninguém feliz. Só... Separe o joio do trigo.  Creia nas pessoas. Você vai descobrir que muita gente merece uma, duas e até três chances.
   Inclusive aquelas pessoas indefinidas do primeiro parágrafo. Elas merecem um voto, sim. Lembre-se de quantos momentos bons você dividiu com elas, quantas choradeiras ou ataques de risos... De cada cagada que fizeram, ou briga besta, ou confissões. Recorde das vezes em que se ajudaram, se aconselharam, e prometeram que iriam para sempre ficar juntos. Sabe, essas coisas o tempo não apaga. Pelo menos não muito facilmente.
   Agora, querer culpar alguém por não te dar 100% o tempo todo?...
   Meu amigo, voce não dá seus 80% em tempo integral, que eu sei. Ninguém pode dar seu máximo sempre, ninguém pode ser perfeito, nunca. Jamais. E imagine que saco seria, uma coisa óbvia dessas. Às vezes as pessoas tem que te amar menos, para poderem amar a si mesmas um pouco mais. Hello, não é lógico? Se você amar os outros demais e você de menos, tem alguma coisa errada. É claro que às vezes as pessoas param de se importar com você para se importarem com elas mesmas. Ah, não, você achou que era o centro do mundo?
   Pois não é. E ninguém, a não ser sua mãe, vai te tratar como se fosse.
   O mundo é assim. Ele deixa de gostar e cuidar de você para gostar e cuidar dele.
   E se você não souber lidar com uma única pessoa que faz o mesmo, meu bem, quem dirá com o mundo todo.

Nada a ver, mas eu achei so cute!

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blog Template by Delicious Design Studio