sábado, 2 de abril de 2011

Mais além

    Eu vejo a silhueta azul de algumas montanhas ao longe. Daqui, parecem colinas suaves e gigantes, num mundo distante que a fenda entre os prédios me deixa ver. O nosso mundo, tão desconhecido.
    Não tenho vontade de seguir até as montanhas, mas de seguir para qualquer outro lugar. Ter um rumo, ou vários. Conhecer paisagens, outros ares, outras cores; pessoas e idéias. Porque as divisões do mundo são uma ilusão geradora de caos, apenas - o mundo engloba tudo. É um inteiro. Somos todos parte da mesma grande coisa, e não falo de Deus. Falo desse organismo existencial que é a vida.
    E a vida anda interrompida. Não podemos mais questionar, a fé cobre tudo. Não podemos mais ter certeza, a ciência não é o bastante. Olhar para o que há dento de você sempre foi um desafio, e parece que todos estão com repulsa de desafios. Claro, passar pela Terra deste modo vegetativo e inútil já ocupa toda a sua força. Pois bem, achemos modos de mudar isso.
    Quebre preconceitos, não sobre raça e gênero, sobre a sexualidade ou o modo de viver. Sobre tudo que vem além disso. Dogmas bem escondidos, cegueira geral. Sobre os sentimentos tabém, talvez. Há uma defesa pessoal quase obrigatória que nos faz desistir de sentir, mas ora essa, fomos feitos para isso ou não? Abra a cabeça, abra os olhos e os deixe ver. Veja por dentro, e por fora. Fareje seus instintos. Utilize o amor que há dentro de você. Entre em sintonia com o silêncio, a canção natural da vida. Conheça, descubra, aprenda sobre seu interior, sobre o ritmo que carrega no coração. Depois disso, ser feliz é consequência, e espalhar luz é consequência da felicidade. Não vem com esforço, vem espontâneamente. Isso sim é viver.


"As they took his soul, they stole his pride..."
Não deixe que levem sua alma.
"...As he faced the sun, he cast no shadow."
E deixe suas sombras partirem silenciosamente enquanto você renasce de novo, e de novo, sem feridas ou medos. Por você mesmo.

 
Blog Template by Delicious Design Studio